Cadernos de Saúde v. 3 n. 1 (2010)

Overview

Iniciamos este primeiro número do terceiro volume dos Cadernos de Saúde com a Oração de Sapiência proferida no Dia Nacional da UCP 2010. O tema foi a procura do conhecimento / / da verdade (conceito estruturante para a Universidade Católica Portuguesa) nas Ciências da Vida Humana – particularmente nas Neurociências. A. Castro Caldas, a propósito da descrição biológica do cérebro e de algumas das suas funções mais nobres, faz uma revisão detalhada da evolução do conhecimento científico nesta área, acompanhando o interessantíssimo trajecto percorrido nessa procura pelos mais importantes pensadores desde a Antiguidade, de Aristóteles a Galeno, de S. Tomás de Aquino e tantos outros, até aos tempos de hoje. Benitez-Burraco, enquadrado pelas questões--chave colocadas por Chomsky para o estudo da linguagem (o que constitui o conhecimento da linguagem, como é adquirido, como é utilizado, como é implementado ao nível do cérebro, e como evolui nas diferentes espécies) faz uma revisão aprofundada dos “genes da linguagem” e a linguagem dos genes. Explica como a mutação de alguns genes específicos provocam alterações em áreas específicas do cérebro (responsáveis pelo aparecimento de patologia congénita da linguagem), como identificar as referidas mutações e como estas se podem relacionar com tipos de patologia específicos. Completa o artigo com uma revisão das patologias genéticas mais importantes nesta área. C. Calhaz-Jorge aplicou a alunos da disciplina de Obstetrícia e Ginecologia da Fac. de Medicina de Lisboa um modelo de ensino / aprendizagem em grupos, e comparou este método pedagógico com o método clássico. A avaliação efectuada demonstrou um elevado grau de adesão dos alunos, traduzido numa percentagem de respostas muito positivas ao inquérito que lhes foi submetido. O autor conclui tratar-se de uma alternativa pedagógica positiva a ter em conta no actual contexto educativo. Huguette Guerreiro descreveu e caracterizou os processos fonológicos presentes na fala de crianças de cinco anos. Dada a exiguidade de estudos realizados em crianças a adquirir a língua portuguesa, e a possibilidade de ser estendido a estudos na área clínica da fala em crianças de três anos de idade, este trabalho contribui seguramente de forma valiosa para o conhecimento da aquisição da fonologia do Português Europeu. M. Felgueiras e col adaptaram e validaram a Resilience Scale de Wagnild e Young para uma população portuguesa jovem, com o objectivo de preparar um instrumento capaz de permitir aos enfermeiros aferir a capacidade de resiliência das crianças e dos jovens enquanto doentes, humanizando a prestação dos cuidados, e melhorando a assistência prestada. Acreditamos que o esforço despendido na escolha de temas de grande diversidade, produzidos por autores de grande qualidade, resultou em cheio neste número. Esperamos que seja esta também a opinião dos nossos leitores.

Leia mais
Sinopse
Comentários
Deixe-nos o primeiro comentário!

Deixe um comentário

  • Avaliação:
Descreva este livro utilizando apenas adjetivos ou uma frase curta.
Importar imagens:
Arraste as imagens para aqui ou click para importar.
Detalhes do produto
978REV0043

Ficha de dados

ISSN
1647-0559
Data
01-2010
Edição
Editora
UCE
Páginas
80
Tipo de produto
Livro
Idioma
Português
Classificação temática
Ciências da Saúde
Revista
Cadernos de Saúde
Títulos relacionados
Pesquisas recentes

Menu

Crie uma conta gratuita para usar a lista de favoritos.

Login