Portal UCPPortal UCP | APEES | FacebookFacebook | Livraria UCPLivraria UCP
Pagina Inicial
Universidade Católica EditoraInício | Voltar | Imprimir




ANTROPOLOGIA E GRAÇA

ANTROPOLOGIA E GRAÇA Autor: José Jacinto Ferreira de Farias, scj
Tema: Teologia Dogmática
Coleção: Estudos Teológicos - Nº10
Ano: 2011
Págs.: 152
ISBN: 9789725402962
Preço: 13.90€ | Esgotado 

A existência humana não se desenrola num espaço neutro, mas sim num espaço que é envolvido pela graça de Deus: "Ora nós sabemos que Deus concorre em tudo para o bem dos que O amam, daqueles que, segundo o seu desígnio, são eleitos. Porque os que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que este fosse o Primogénito de muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também os chamou; e aos que chamou, a esses justificou; e àqueles que justificou, também os glorificou" (Rom 8,28-30).

Embora tudo seja envolvido na bênção e na graça, não deve esquecer-se a coragem de Santo Agostinho e de S. Tomás os quais recordam que no tema da eleição está presente uma irrecusável dimensão de juízo, inscrito no próprio risco que representa o exercício da liberdade e, por isso, o mistério da graça há-de ser vivido numa atitude de humildade e de santo temor.

Mas a grande consolação é formulada por S. Paulo, o qual vê toda a realidade a partir da sua experiência de ser amado: "Ele amou-me e entregou-se por mim" (Gal 2, 20). Este tema é igualmente formulado por S. João na figura do discípulo que Jesus amava e que diz a própria experiência do apóstolo. Isto é narrado, porém, para que cada crente faça a mesma experiência de ser amado de um modo único e irrepetível por Deus, que ama pessoal e divinamente todas as suas criaturas, todos os seus filhos. O princípio de predilecção de S. Tomás de Aquino procura traduzir esta relação pessoal de Deus com cada homem. A existência humana, mas sobretudo a existência cristã, há-de colher o seu sentido, mesmo escatológico, como a resposta a um grande amor, que aceite é salvação, que rejeitado é condenação. Que cada um se esforce por corresponder ao amor e ser contado entre os que se salvam, porque muito amaram.

Índice e introdução

 

 

 

 José Jacinto Ferreira de Farias  

José Jacinto Ferreira de Farias é natural dos Ginetes (Açores) onde nasceu a 6 de Maio de 1950. Fez a profissão Religiosa na Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos) a 29 de Setembro de 1970. Foi ordenado sacerdote em Fátima a 4 de Junho de 1978, no âmbito das comemorações do centenário da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus. Actualmente é professor de Teologia na Universidade Católica Portuguesa, a par de outros serviços pastorais que presta à Congregação e à Igreja.

   

É também colaborador assíduo no nosso site, sobretudo na secção PERSPECTIVA. Felicitamos o Pe. Jacinto por esta nomeação e fazemos votos de óptimo trabalho na Fundação Ajuda à Igreja que Sofre.É o novo Assistente Eclesiástico da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (A.I.S.), nomeado pela Santa Sé.  

| Voltar |


Topo
Logotipo Acessibilidades
Universidade Católica Editora
Palma de Cima
1649-023 Lisboa
Tel.: (+351) 217 214 020
Fax: (+351) 217 214 029
E-mail: uce@uceditora.ucp.pt
  Universidade Católica Editora - Porto
Rua Diogo Botelho, 1327
4169-005 Porto
Tel.: (+351) 226 196 200
E-mail: uce@porto.ucp.pt

Universidade Católica Portuguesa > Lisboa > Porto > Braga > Viseu
Página Inicial